top of page

PERSONAGENS

AILTON KRENAK.jpg

AILTON KRENAK

FILÓSOFO, ESCRITOR E INDIGENISTA

Vive com sua etnia Krenak em uma localidade às margens do Rio Doce, na Serra do Cipó (MG).

Grande pensador da atualidade, discute o estar no mundo e a relação das pessoas consigo e com seu entorno.

 

A sustentabilidade ambiental está no cerne de suas preocupações em suas reflexões, como na obra Ideias para adiar o fim do mundo”, livro de sua autoria que figura entre os mais vendidos das livrarias brasileiras.

FLAIRA FERRO.jpg

FLAIRA FERRO

BAILARINA E CANTORA

Em busca de sua ancestralidade para melhor entender-se neste mundo, Flaira mergulhou no universo do frevo, viajou o mundo e venceu diversos concursos como bailarina.

Desde 2015, quando finalmente resolveu seguir sua intuição e enveredar pelo canto e pela composição, lançou dois álbuns.

A música “Me Curar de Mim” alcançou milhares de compartilhamentos e viralizou a partir da chancela de personalidades que, espontaneamente, divulgaram o trabalho.

 

A mudança no foco de sua expressão artística nasceu de uma demanda interna de seguir a sua verdade. Do denso e, muitas vezes doloroso, trabalho de autoconhecimento, nascem suas composições. 

 

Vive no Recife (PE). 

JULIA ROCHA.jpg

JÚLIA ROCHA

MÉDICA DE FAMÍLIA

Posicionamento é o que não falta a essa mineira, tanto na música como no exercício da medicina. Por onde anda, Júlia deixa claro o que pensa e o que defende, entre as muitas coisas estão a luta antirracismo, pela igualdade de gêneros e o acesso a uma saúde pública de qualidade. E isso faz uma diferença na sua prática médica na qual o paciente está no centro e ela é apenas um instrumento para ajudá-lo.

 

Acaba de lançar um livro intitulado “Pacientes que Curam”, em que narra o cotidiano de sua prática diária no SUS. Suas crônicas ganharam relevância nas redes sociais nos últimos anos e a transformaram em influenciadora digital.

 

Em paralelo, decidiu dar vazão ao seu sonho de cantar profissionalmente (mas, por enquanto, nas horas vagas, entre um plantão e outro).

Vive em Belo Horizonte (MG).

MARCIA BARBOSA.jpg

MÁRCIA BARBOSA

CIENTISTA

A água está no centro do trabalho da cientista reconhecida internacionalmente por sua pesquisa no desenvolvimento de uma tecnologia para dessalinizar água do mar.

É uma grande defensora de mais espaço para as mulheres na ciência, ambiente ainda muito machista.

 

Apontada em 2020 como uma das 20 mulheres mais poderosas do Brasil, conforme lista da revista Forbes.

 

No palco, em 2013, ao ganhar o Prêmio L’Oréal-Unesco para Mulheres na Ciência, na Universidade de Paris 4-Sorbonne, comparou o momento de uma descoberta científica a um orgasmo: “Imaginem que tristeza impedir que 50% da população tenha um sentimento tão maravilhoso!”.

 

Vive em Porto Alegre (RS).

PAOLA ANTONINI.jpg

PAOLA ANTONINI

DIGITAL INFLUENCER

Paola também tornou-se influenciadora digital inspirando os outros a partir do alto astral e da leveza. Ela perdeu a perna esquerda num acidente de carro, em 2015. Quando acordou da cirurgia e soube da amputação, em vez de lamentar, decidiu agradecer e celebrar por estar viva.

Vaidosa, customiza suas próteses para estar sempre na moda, vestindo cores vibrantes.

 

Para viabilizar próteses para crianças e adolescentes, criou o Instituto Paola Antonini, uma ONG.

 

É no encontro e compartilhamento de experiências com jovens amputados que ela dá sentido diariamente à sua vida.

 

Vive em Belo Horizonte (MG).

CLARICE NISKIER.jpg

CLARICE NISKIER

ATRIZ

Clarice Niskier é atriz, com a carreira voltada sobretudo ao teatro. Celebra em 2021, 40 anos de sua estreia, que seu deu no Teatro Tablado, com texto de Bertold Brecht. Sua família é judia, mas não praticante. Hoje, do ponto de vista religioso, é uma judia budista.

 

Esteve por 13 anos em cartaz com a peça A Alma Imoral, vista por mais de meio milhão de pessoas, e que lhe rendeu diversos prêmios como Melhor Atriz. Também escreve, produz e dirige espetáculos teatrais, atua na TV e cinema. Neste, foi dirigida diversas vezes por Domingos de Oliveira.

 

Faz parte do Movimento Humanos Direitos. O pai morreu no ano passado de Covid 19.

ITAMAR VIEIRA.jpg

ITAMAR VIEIRA JÚNIOR

ESCRITOR

Autor de Torto Arado, premiado livro que já alcançou o feito de mais de 100 mil exemplares vendidos, Itamar se destaca, entre outras coisas,  pela força de suas personagens femininas.

 

Quando enviou seu romance para o Prêmio LeYa (o primeiro conquistado pela publicação, seguido do Jabuti e do Oceanos), assinou o livro com um pseudônimo neutro para não influenciar os jurados por ser um autor homem a narrar sua história com voz feminina.

 

Para ele, a literatura também é um caminho para a reconstrução de histórias íntimas, ancestrais. “Entender minha ancestralidade é importante para entender a mim, em meio ao Brasil e ao mundo”.

 

Vive em Salvador (BA).

LENINE.jpg

LENINE

CANTOR

Cantor, compositor, letrista, músico, arranjador, produtor musical, violonista e guitarrista. Especialista em violão e guitarra.

 

Lenine tem como gênero principal a MPB, seguindo influência da Bossa Nova, frevo, maracatu, pop, samba e blues. A versatilidade levou o cantor a muitas indicações e prêmios.

Seu nome vem do líder soviético Lênin e foi dado pelo pai, que descobriu-se comunista em um seminário. Sua infância no Recife foi cercada de natureza, caçar caranguejos no mangue e brincadeiras no mar.

 

No final dos anos de 1970, mudou-se para o Rio de Janeiro por conta da carreira musical. É casado há 40 anos com Anna Barroso.

OSGEMEOS.jpg

OSGEMEOS

GRAFITEIROS

A rua também foi uma fonte de aprendizado para a dupla que ajudou a definir um estilo brasileiro de grafite e colocou a produção de arte de rua brasileira no cenário internacional. Foi  nela que os irmãos gêmeos aprenderam a se virar, a grafitar e a olhar para o que está ao seu redor, a enxergar a realidade e a se posicionar sobre ela em seus trabalhos.

Vivem em São Paulo (SP).

THIAGO VENTURA.jpg

THIAGO VENTURA

COMEDIANTE

Thiago decidiu rir das mazelas da periferia onde nasceu e cresceu. Ao se descobrir comediante, o jovem da periferia deixou a carreira no banco e seguiu sua intuição.

Para criar as piadas, ele busca nas suas vivências e sentimentos a matéria-prima. O que poderia ser um drama, como temas relacionados à violência, é contado sob o olhar irônico e surpreendente da comédia.

 

Atualmente vive em Indaiatuba (SP), numa casa confortável que comprou aos 32 anos, depois de presentear a mãe com um imóvel. “Tenho muito orgulho de ter conquistado tudo isso com o meu trabalho. Quero inspirar outros jovens da periferia a trilharem seus caminhos com suas verdades.”

Pretendo construir, no futuro, um teatro em Taboão da Serra para devolver a oportunidade que tive e dar espaço para a descoberta de outros talentos.

bottom of page